Coleção de
Aprendizagens
do Semestre
- 29/08/12

“o modelo mais amplo de desenvolvimento vai produzir pessoas mais criativas, com mais capacidade de se colocar no lugar do outro."

Para um texto, são necessários duas pessoas, um que lê e outro que escreve. Para uma boa conversa: também, um que ouve outro que fala.  Impressionante como necessitamos de outra pessoa para nos tornarmos melhores. E é impressionante como na correria na vida agitada (acordalevantaescovadentesaiapressadotrabalhavoltapracasatomabanhodorme = foi escrito sem espaço, para dar a noção de quanto perdemos o invisível que tanto nos é essencial...)


                Perdemos tempo, perdemos o ar, perdemos abraços, perdemos vida. Embora, a gente se iluda comprando, consumindo, gastando, ganhando mais para gastar ainda mais. Nessa ilusão, nos tornamos individualistas. Somando aí, as teorias de auto-ajuda, você tem de estar bem para fazer o bem. Como se o fazer o bem aos outros, à sociedade não fosse por si só, um grande remédio para as curas da alma.


                Quem já se entregou de corpo e alma sem ganhar um vintém, quem já recebeu uma palavra de conforto, um abraço de um amigo em um momento importante, sabe do que estou falando. Para se ter uma ideia de como o projeto educacional deste ano da Escola Interpares é atual, cito o educador James Heckman, prêmio Nobel de Economia, em uma entrevista à revista “Travel to lead” que comentou sobre como as crianças devem ser ensinadas hoje em dia


“o modelo mais amplo de desenvolvimento vai produzir pessoas mais criativas, com mais capacidade de se colocar no lugar do outro, pessoas que pensam mais nas gerações futuras, pessoas mais altruístas, com mais interesse em se juntar ao restante da sociedade e confiar nas pessoas.


Um sistema de confiança mútua é fundamental para uma economia moderna e uma sociedade sustentável. E uma das grandes questões da sustentabilidade é “o quanto nos importamos com a próxima geração?”. A habilidade de reduzir o consumo em prol da próxima geração, de pensar em um projeto social mais amplo, além de seu ganho individual. A educação não pode ser um sistema estreito para ensinar uma habilidade, mas sim algo para ajudar o indivíduo a se engajar mais numa sociedade mais ampla.


O senhor acredita que a educação sobre o consumo deveria estar no currículo escolar?


O que deveria estar no currículo é entender as forças maiores da natureza, das escolhas que os indivíduos tomam, em termos de escolhas sociais e políticas. As pessoas deveriam entender melhor a natureza das mudanças climáticas, que as escolhas que fazemos hoje afetam o futuro das próximas gerações, de seus próprios filhos e netos.


Hoje o entendimento é com relação a como aumentar a qualidade de vida. Ter crianças entendendo as grandes consequências das ações privadas, até ações de desenvolvimento econômico é algo que as escolas poderiam fazer. As escolas, pais e outras instituições da sociedade deveriam ser parte deste projeto de formar cidadãos. É importante educar pessoas para que pensem mais no resto da sociedade, produzindo um senso de sociabilidade e inclusão.”


                Neste ano, estamos firmes no propósito de criar a consciência da importância de se pensar no outro em primeira mão, para construirmos um futuro melhor para todos nós. No carnaval, por exemplo, chegamos à conclusão que “um folião sozinho, não faz um Carnaval”.                Na Páscoa, pensamos no amigo, convidamos familiares para nos ensinar receitas deliciosas e assim, deixamos a Páscoa de todos, repleta de gratidão, amor, alegria e bênçãos. Aprendemos que um presente tem mais valor quando nos dedicamos a fazê-lo para alguém especial. Trocamos nossas cestinhas e foi uma tarde agradabilíssima.


                O Dia das Mães foi encantador! Mostramos que surpreender faz parte da alegria de pensar no outro e pelo mês inteiro, elas não saíram dos nossos pensamentos e preencheram nossos corações com toda a emoção que foi o dia da Apresentação.


                Ainda, sempre às quintas-feiras, nos reunimos no pátio do Caracol, para cantar o Hino Nacional (descobrimos que enquanto cidadãos, ele é uma propriedade coletiva e se nos apropriarmos cada vez mais dele, nossa geração pode evitar o vandalismo que o desconhecimento dos bens públicos causa), também, neste dia, separamos o lixo reciclável (latas, papel, plástico) e orgânico. E quando juntamos todo o lixo que acumulamos, percebemos que temos uma escolha, ou produzimos ainda mais resíduos, ou começamos agora a diminuí-lo!


                Nos outros dias cada turma descobriu o seu jeito de cativar as crianças para pensar as suas atitudes e de que forma elas afetam as outras pessoas da sala, da Escola, da família, da sociedade. O Maternal I tem um lago em que os patinhos nadam livremente para descobrir novas aprendizagens, o Maternal II ficou infestado de formigas que têm de trabalhar junto para enriquecer o formigueiro.


                O Pré I se transformou em abelhas e descobriram que o conhecimento é um mel que adoça a vida. O Pré II é a sala dos astronautas que viajam pelo espaço e reconstroem um mundo tão fantástico e real ao mesmo tempo. O Pré III embarcou no trem e na fabulosa aprendizagem da leitura e escrita. E, a Escola inteira está torcendo pelas conquistas diárias das crianças do Berçário que no próximo semestre serão do Maternal I.


                Terminamos o semestre com a palavra alegria fazendo morada em nosso coração. E para o próximo semestre queremos aprender ainda mais. Teremos agora uma semana de férias e depois a Equipe Interpares estará reunida para cursos de formação e capacitação. Serão cursos de primeiros socorros, nutrição, teorias da Aprendizagem, Psicomotricidade Relacional. Nosso objetivo é aperfeiçoar cada vez mais e melhor quem atende o seu(sua) filho(a) e assim tornar a Escola Interpares cada vez mais uma Escola que luta pela Aprendizagem Significativa e de qualidade.


                Na primeira semana da volta às aulas, teremos o Dia dos Avós e o tema da festa será: “Os avós são os laços significativos para o nosso futuro”. Estamos mandando uma fita, e a cada momento importante com os avós é preciso dar um nó nesta fita... Pedimos também que estes momentos sejam registrados para que possamos eternizar a importância deste tempo vivido com eles.


Boas Férias!


Escola Interpares